CONHEÇA: "REZADEIRA - O CASO DA FAMÍLIA CABRAL"

[REVIEW] 1º TEMPORADA DA SÉRIE 3%

Imagens: Google Images
"3%" é uma série de Ficção Científica futurística ambientada no Brasil, muito diferente do atual. Teve o seu roteiro escrito em 2009 por Pedro Aguilera, e direção geral de César Charlone. A série chegou a ter um Piloto publicado no YouTube, gerou sucesso (apesar de ter sido recusada pelas emissoras de TV). Agora ela possui a honra de se tornar a primeira série brasileira a ser produzida e exibida pela Netflix.

Em 3%, a sociedade sul-americana é dividida entre os pobres do continente e o Maralto. No primeiro estão os que vivem em condições precárias, com escassez de água, alimentos, sem direito a saúde, educação, segurança. No segundo estão os que vivem em condições "perfeitas", um verdadeiro paraíso. Todos os anos o governo dá a oportunidade aos jovens do continente com 20 anos de passarem por um processo de seleção para ingresso no Maralto. Este processo acontece na Amazônia Subequatorial, caracteriza-se por provas de resistência, agilidade e raciocínio lógico. Apenas 3% dos jovens são classificados.


A série conta com 8 episódios, que podem ser assistidos em um único só dia pelos maratonistas de plantão. O primeiro chama-se Cubos e faz referência a primeira prova do processo, depois da entrevista (muitos são eliminados ainda nela), a qual os jovens se submetem. A regra do teste é que os candidatos utilizem peças de encaixe para montar 9 cubos, no mínimo, em um determinado curto período de tempo. Aqueles que não conseguem são desclassificados.  Alguns roubam cubos de outros e os organizadores do processo os classificam do mesmo modo. "Injustiças" como estas se repetem nas demais provas (geralmente uma por episódio).

Isso nos faz pensar sobre a coerência do roteiro. Ao passar pelo processo, como trapaceiros podem constituir uma sociedade perfeita? Com o decorrer das provas percebemos que o Ezequiel, chefe do Processo, busca conhecer os participantes de verdade e classificá-los segundo o desejo de ir para o "lado de lá", como também é chamado o Maralto. A informação recebida é que não importa o que você faça, você precisa fazer algo para ir para o 'lado de lá'. É a meritocracia em vigor! Por outro lado, dependendo do que você faz, isso pode acabar lhe matando no meio do processo. Então, não basta fazer qualquer coisa, é preciso saber fazer a coisa certa.

Enquanto existem aqueles que sonham em ir para o 'lado de lá', existem outros, do 'lado de cá', que querem derrubar a barreira entre os dois lados. O início para isso seria derrubar o Processo. Os membros da resistência compõe uma organização criminosa chamada a "A Causa". Eles mandam infiltrados para o Processo com o objetivo de chegar ao poder e criar uma revolução no Maralto.  Quais dos personagens seriam infiltrados? Eles conseguirão passar pelo Processo sem serem pegos? São os questionamentos que surgem.

Embora o diretor geral tenha sido indicado ao Oscar de melhor fotografia pelo trabalho em Cidade de Deus, a fotografia de 3% não ficou tão bonita. O desempenho do elenco poderia ter sido melhor, embora os atores escalados sejam bons, digamos que não foram tão bem aproveitados em seus potenciais. Em alguns momentos eu olhava pra eles e pensava "vocês podem colocar mais emoção nesse negócio".

De qualquer forma, 3% merece ser assistida. Não está no nível das melhores produções Netflix, porém é perceptível o esforço para apresentar algo de qualidade. A série tem uma premissa ótima. Tenho ansiedade pela segunda temporada, por acreditar que a produção demonstra a capacidade de evoluir e surpreender ainda mais. A história é cativante e original.

Nota: 4/5

Carlos Rodrigo

Escritor, fotógrafo, filmaker, graduando em Jornalismo, idealizador do Projeto Caça-fantasmas;.

2 comentários: